Técnicas

Dança: coreografias colorem o espetáculo, entrelaçadas na exploração dos aparelhos circenses.

Tecido Acrobático: intensidade, força, agilidade e graciosidade combinam-se na medida em que os artistas realizam figuras e manobras de tirar o fôlego em perfeita sincronia.

Arco Aéreo: destemida e poderosa a artista lança-se numa série de arrojadas acrobacias que a fazem mergulhar, voar e rodopiar sobre o palco, desafiando a gravidade.

Lira de Contorção: suspensa bem alta sobre o palco e voando livremente pelo ar, a artista apresenta uma variedade de movimentos reveladores e graciosos da sua força e elasticidade, em uma atuação inspiradora e emocionante.

Pirofagia: dominadores e desafiadores do poder devastador do fogo, com movimentos tribais, artistas exibem suas destrezas.

Clowns: refletindo o espírito eterno do sonho, engraçados, cativantes, eles transformam o mundo num verdadeiro circo.

Corda Indiana: suspenso no ar apenas pelo pulso ou tornozelo, o acrobata realiza proezas em pleno o giro.

Malabares: em uma sucessão ininterrupta de truques manipulando bolas e claves, o artista mostra sua agilidade e precisão.

Contorcionismo: artistas se contorcem no ar, por vezes no solo, realizando proezas incríveis que vão da graciosidade ao tribal.

Equilibrismo:equilibrando-se em cima de uma bola, monociclos, perna de pau, artistas locomovem-se com movimentos fluídos e magistrais pelo palco.

Faixas Aéreas: nas faixas, suspensos pelos pulsos, os artistas tornam-se apenas um, juntos desafiam a gravidade e criam uma harmonia impressionante formando figuras de força, elasticidade e confiança.